Quarta-feira, 30 de Setembro de 2015

Chocolate (2010)

 

Há-o de várias formas e sabores,
Com recheios dos mais díspares,
Branco ou negro,
Doce ou amargo,
Mas chocolate.
Como eu gosto de chocolate,
Branco ou negro,
Doce ou amargo,
Com qualquer sabor,
Com os feitios mais diversos,
E todos os recheios possíveis,
Mesmo misturado no leite,
Mas chocolate.


publicado por canetadapoesia às 18:29
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 29 de Setembro de 2015

A beleza e a arte (2011)

 

A satisfação está no belo,
Seja a arte,
A natureza,
Ou uma cara bonita.
Impõe-se um olhar de apreciação,
Um olhar de admiração,
Elevar a arte e a beleza ao estrelato do universo.
Senti-la dentro de nós como atributo da alma.


publicado por canetadapoesia às 14:29
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 28 de Setembro de 2015

À noite (2012)

 

À noite não faz fresco,
o sol incandescente,
encarrega-se de acumular as pilhas do dia,
mantendo o calor insuportável,
por todas as horas que o compõem.
À noite não se descansa,
e bem falta faz,
mas o calor não deixa.
E do descanso no remanso da noite,
se acorda para o pesadelo de mais um dia de horrendo calor.
À noite pensamos,
revimos o dia, os anteriores,
os anos passados,
de uma vida por arrefecer.


publicado por canetadapoesia às 14:02
link do post | comentar | favorito
Domingo, 27 de Setembro de 2015

Entre as ramadas (2012)

 

 

Corria uma brisa,

fresca e suave,

sob as frondosas ramadas,

de centenárias árvores adormecidas,

na modorra de um dia de calor.

Por ali, nos bancos dispersos,

se deliciavam transeuntes,

encalorados alguns,

outros, simplesmente deliciados.


publicado por canetadapoesia às 19:34
link do post | comentar | favorito

Nesga de sol (2013)

 

 

Caminhas do lado solarengo do passeio,

No olhar um brilho de prazer,

Na face um sorriso de satisfação.

Pode ser pesada a vida,

Mas uma nesga de sol logo a faz brilhar.


publicado por canetadapoesia às 01:20
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 25 de Setembro de 2015

Dentro de mim (2012)

 

 

Vive dentro de mim,

rodeia-me exteriormente,

não desarma nem descansa,

atormenta-me e exaspera-me,

este é o caos que me tolhe a racionalidade.

O caos que me lança no espaço,

no buraco profundo da escuridão,

e de onde emerjo na palavra,

na escrita do que se solta do torvelinho.


publicado por canetadapoesia às 23:02
link do post | comentar | favorito

A arte da fome (2012)

 

 

Se a arte fosse suficiente,

se com ela mordiscasse,

a fome de que o corpo reclama,

então nada mais faria, só a arte que abraço.

A ela me dedicaria por inteiro,

mas não colhe,

não mata a fome nem paga outros vícios.

Então, parte da esperança,

um grande pedaço de sonhos,

é desviado para actividades mais prosaicas.

Perdemos nós que a abandonamos,

vendo murchar os sonhos,

perde a arte a que não nos dedicamos por inteiro.

Quisera eu sobreviver dela.


publicado por canetadapoesia às 19:15
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 23 de Setembro de 2015

Na amurada (2011)

 

 

Debruçado sobre o mar,

olhava ao longe o infinito,

e na mansidão do oceano,

revia-me em ondas revoltas,

que a vida é mesmo assim,

mansa por vezes,

revolta em outras ocasiões,

mas sempre apaixonante.


publicado por canetadapoesia às 19:14
link do post | comentar | favorito

Tanto que queria (2015)

 

 

E olho-vos com estes olhos,

que não se cansam de ver a magia da vida,

e tanto que vos queria dizer,

mas esta voz que se embarga,

não deixa que som algum se escape

de uma garganta que de tanto se calar,

de tanto engolir em seco com a vida vivida,

se esgotou na sua capacidade de humedecer,

as cordas vocais que deveriam gritar

a plenos pulmões, para o mundo ouvir,

as verdades que se escondem sob piedosas mentiras.

E tanto que vos queria dizer,

aconselhar o mundo, mostrar a vida,

mas não sou capaz, nada consigo,

já não sei se é da secura em que me encontro,

se da emoção de vos olhar e sempre que acontece,

vejo um mundo diferente daquele de que vos queria falar,

olhando em frente, o eterno cavalgar da vida,

tanto que vos queria contar mas,

prefiro a esperança no vosso mundo.


publicado por canetadapoesia às 01:22
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 21 de Setembro de 2015

Quando as olho (2015-09-21)

 

 

Perco-me em infinidades

de emoções e comoções

que me perpassam o coração,

demoro-me nos pormenores,

aprecio os semblantes,

alegro-me com as correrias e aventuras,

sonho-lhes um futuro risonho.

Limpo com as costas da mão

a lágrima selvagem

que se atreve a cair-me,

destes olhos cansados de tanta vida,

submeto-me à vida destas novas vidas.


publicado por canetadapoesia às 19:46
link do post | comentar | favorito

Mais sobre mim


Ver perfil

Seguir perfil

. 14 seguidores

Pesquisar

 

Setembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
13

18
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts recentes

Nada sei de poesia (2011)

Espuma (2011)

Estradas (2019-08-01)

Paisagem Irlandesa (2019-...

Sim, eu sei… (2019-09-16)

Quando olho para trás (20...

A casa (2019-07-20)

Por estes amores (2019-07...

Se não te respondo… (2019...

Coisa boa, esta Lisboa (2...

Arquivos

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Links

SAPO Blogs

subscrever feeds