Quinta-feira, 31 de Maio de 2018

Princesas (2018)

 

 

De princesas estamos conversados,

não sou de sangue azul,

nem conde, nem barão, muito menos marquês,

que essas coisas não existem numa república,

mas tenho as minhas princesas,

lindas e cheias de esperança no futuro,

não vou, pois, perorar mais sobre o assunto,

a não ser garantir que a elas,

lhes seja dado esse futuro.

E se for o caso,

cá estarei para não as desapontar,

porque por elas, para elas,

tudo valerá a pena,

ainda que tenha de verter o sangue que não é azul,

mas vermelho, cor da raiva que me assalta,

sempre que deparo com as nuvens,

que possam toldar-lhes o crescimento.


publicado por canetadapoesia às 21:34
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 30 de Maio de 2018

Em trapinhos (2018)

 

 

Vejo-te tão enrolada

em trapinhos que te aquecem

que até tenho receio de em ti pegar.

Afasto algumas roupas

vislumbro finalmente uma cabeça,

pequenina ainda, e uns olhinhos,

que de tão recentes no mundo

ainda pouco abertos se encontram.

Vejo-te sobretudo,

na quietude da recém-nascida que acaba de chegar

a um mundo que desejo, freneticamente, te proteja e encaminhe,

que te seja agradável e te dê tudo o que mereces da vida.

O amor que te votamos está garantido,

ou não fosses mais uma princesa

a juntar ao rol de outras duas,

devoro-vos com o olhar do coração

mantendo no peito a chama acesa

de um lume que me arde na alma.


publicado por canetadapoesia às 23:35
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 29 de Maio de 2018

A espera (2018-05-28)

 

 

É sempre longa e cansativa,

e esperamos por tudo nesta vida.

Esperamos que o tempo passe

que se formem as condições para nascermos.

Esperamos a passagem do tempo

para que a vida nos seja o mais agradável

que possamos e consigamos construí-la.

Esperamos que o tempo

nos dê o máximo de tempo de vida

para disfrutarmos dos prazeres que ela nos conceda.

Esperamos que os nossos entes mais queridos

vinguem na vida e nela se instalem bem

arrastando consigo a prole que nos deixa felizes.

Esperamos, entretanto, e tantas esperanças,

que o nosso clube ganhe os campeonatos,

que o euromilhões nos saia pelo menos uma vez.

Esperamos ter saúde suficiente para

não esperarmos nos consultórios médicos.

Esperamos que o fim seja sempre rápido e indolor.

Esperamos que depois de uma vida,

tantas vezes sem esperança,

sejamos finalmente encaminhados

ao paraíso que não tivemos em terra.


publicado por canetadapoesia às 23:54
link do post | comentar | favorito

Seja como for (2018-05-26)

 

 

Não sei se sinta ou não,

se ignore o negativismo

e insista no optimismo,

se apele à vida ou ao céu,

se me submeta passivamente ou

me revolte com a paixão dos injustiçados…

seja como for,

o tempo que tudo resolve

terá oportunidade de alguma coisa dizer

e seja o que for que anunciar,

nada poderemos alterar,

porque se está escrito nas estrelas

só elas têm o poder de influenciar

ou alterar o rumo que vier a ser apresentado!

Entretanto,

brindemos à vida, vivamos os momentos,

afinal, é tudo o que podemos guardar

dentro do nosso próprio coração.


publicado por canetadapoesia às 00:42
link do post | comentar | favorito
Domingo, 27 de Maio de 2018

Nesse precioso momento (2018-05-25)

 

 

Acarinhei-te no meu colo embalando teu tenro corpo

por momentos passei o meu olhar,

ainda estupefacto pela maravilha da vida,

na tua face e nesses pequenos olhinhos fechados.

Respiravas calmamente e dormitavas nos braços que te embalavam,

os meus,

acariciei-te as rosadas bochechas e

com surpresa vi surgir em ti um sorriso.

Nesse precioso momento senti o clique daquela emoção

porque somos tomados perante a grandeza e luminosidade

de um pequeno sorriso que nos enche o coração.

É enorme a sensação de ter nos braços

aquilo que consideramos o futuro do mundo,

uma parte de nós que agora começa o seu caminho.

Esta é a alegria que esperamos apreciar

por todo o tempo que o mundo nos conceder,

para que diariamente nos emocionemos

com este milagre com que a vida nos presenteia.


publicado por canetadapoesia às 21:54
link do post | comentar | favorito

Não sei (2018-05-24)

 

 

Não sei, nem sabe ninguém,

quanto pode pesar o amor que se sente,

que se tem por alguém que nos deslumbra.

Não sei, nem sabe ninguém,

como nasce a paixão que nos arrasta o coração

e nos transforma a alma.

Não sei, nem sabe ninguém,

como pode o amor e a paixão ser incontrolável

para com aqueles a quem o votamos.

Não sei, nem sabe ninguém,

porque nos apaixonamos e por quem,

quais os pressupostos, o que nos atrai.

Não sei, nem sabe ninguém!

Mas sei que a sensação que o amor

que a alguém incondicionalmente votamos,

trás consigo sensações de prazer e bem-estar

que só os próprios reconhecem

pelas suas almas por ele engrandecidas.


publicado por canetadapoesia às 00:13
link do post | comentar | favorito (1)
Sábado, 26 de Maio de 2018

Sentir-te assim… (2018-05-23)

 

 

Sentir que te sentes quando

pela tua face lisa te passo os meus dedos grossos,

sorris para mim e piscas os olhinhos que,

ainda mal abertos ao mundo,

não distinguem quem têm à frente.

Eu apaixonado por ti que ainda nem me vez,

emocionado com mais uma vida

tão tenra e inocente e que me sorri,

descaio para a lágrima que me corre pela cara

que a emoção força sem que eu lhe ordenasse a saída

ou permitisse sequer que rolasse livremente dos olhos,

saindo para desaparecer por aí,

por esse chão que agora piso e por onde caminharás.

Sentir-te assim apaixonadamente

dentro do meu coração que bate por ti,

em aceleração crescente e descontrolada,

que te pertence desde o primeiro minuto em que te vi.

Que linda que és, serena e calma,

Não me canso de te olhar e tentar,

com a força deste amor que te tenho,

descobrir um futuro que seja teu,

mas não é possível adivinhar,

não consigo prever-te um futuro qualquer

um que eu desejasse fosse o teu que estou certo,

vai ser luminoso, porque nasceste sob o signo do amor,

vais ser amada toda a vida e terás

toda a protecção que o céu te vai certamente garantir.


publicado por canetadapoesia às 00:18
link do post | comentar | favorito
Sábado, 19 de Maio de 2018

A janela (2018-05-13)

 

 

A janela abriu-se devagarinho,

meia janela somente,

a seguir surge um rosto fino ou magro,

se quisermos, e branco, muito branco,

daqueles que raramente apanham sol,

vá-se lá saber porque o evitam.

Esticou-se até aos raios quentes

que levemente lhe tocaram a face,

a satisfação era visível e o prazer

de sentir aquele calor nem se conseguia mensurar.

Atreveu-se mais um pouco e expôs-se,

cara descoberta e virada ao,

cara iluminada pelo sabor e satisfação

que o astro rei lhe proporcionava.

Naquela face agora rosada cintilava o brilho

de uma vida cheia de coisas tão simples,

e o calor do sol a aquecer-lhe a alma.


publicado por canetadapoesia às 22:55
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 18 de Maio de 2018

Apesar do sol (2018-05-10)

 

 

E, no entanto, chove,

apesar do sol,

cai devagar,

com a lentidão de quem

não está com vontade de o fazer,

porque está fora de época,

porque não se circunscreve a este contexto!

E, no entanto, chove, apesar do sol,

com este calor que se começa a sentir,

abafado, opaco, opressivo e desgostante

mas humedecido pelas gotas de água

que propiciam vida e amenizam este sufocante ambiente,

apesar do sol, também chove.


publicado por canetadapoesia às 21:36
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 17 de Maio de 2018

Quando me ponho… (2018-05-16)

 

 

Quando me ponho a olhar-te

deixo-me enlevar por esse minúsculo corpo

e perco-me nesse rosto e nas pregas

que ainda compõem o teu crescimento.

Dobra aqui, mais refego ali e uma pele,

que de tão lisa, até brilha na semi-escuridão do quarto.

Não me canso de perscrutar cada esgar,

um sorriso ou mesmo um queixume,

sempre procurando que daí consiga

ver ou descortinar um futuro para ti.

Sondagem infrutífera, que o futuro

não se deixa assim vasculhar,

a surpresa é a única premissa garantida.

Mas quando me ponho a pensar

no anjinho e inocente que és só posso ter uma certeza,

que todos os anjos do céu te protegerão,

que na terra tens mais alguém a ajudar com carinho e amor

com que serás eternamente brindada.


publicado por canetadapoesia às 21:59
link do post | comentar | favorito

Mais sobre mim


Ver perfil

Seguir perfil

. 14 seguidores

Pesquisar

 

Outubro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12


20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts recentes

A bola (2011)

Gosto (2011)

Da matéria ao espírito (2...

Navegando (2011)

Pedalando (2011)

Diferenças ou talvez não ...

Na rua me encontro (2011)

Blue eyes (2011)

A sombra (2011)

Virar do avesso (2011)

Arquivos

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Links

SAPO Blogs

subscrever feeds