Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Caneta Da Poesia

Caneta Da Poesia

31
Ago15

Estou cansado de tanta gritaria (2014)


canetadapoesia

 

Não passa dia nenhum, hora alguma, um minuto que seja,
que não se ouça a gritaria, o chorrilho de insultos,
contra quem, de um dos lados da barricada,
cumpre o seu papel de não se deixar matar,
porque do outro, fazem a mesma coisa.

Mas ouvi-los daqui de tão longe, gritar e insultar,
sem outra prova de inteligência que a vozearia,
de uma contestação que nada acrescenta,
sem terem um rasgo para propor ideias novas, diferentes,
ideias que resolvam a questão, ao menos, calem-se!

Se pelo menos fossem inteligentes para perceberem que,
entre dois contendores, nunca há só um com a razão,
se ao menos percebessem que a história é inexorável,
e que as grandes nações não se formam assim,
se ao menos fossem humanos, para gritarem pela humanidade,
não por uma certa humanidade contra outra, a incerta.

Ah! Se ao menos quisessem resolver o assunto,
certamente, não espicaçariam as pessoas e as partes,
tentavam sim, juntá-las, mas não, gritam de longe,
no aconchego das suas almofadas, e insultam,
aqueles que querem atingir, mas sempre de longe.

Porque isso é o reflexo de algo mal resolvido nas suas vidas,
traumas que este conflito faz reaparecer e agudiza,
questões que não conseguem resolver por si e,
desenfreadamente, descarregam em ódio sobre aqueles,
que estando a jeito, mais se assemelham,
aos seus próprios medos e receios.

Por isso, como incapazes que são de prover soluções,
resta-lhes o mal dizer que, no desespero de tão baixo descer,
se transforma em gratuito insulto a quem não os ouve,
e sobretudo, não lhes liga nenhuma,
dada a importância da sua insignificância.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Caneta da Escrita

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub